Conheça a qualidade e outros diferenciais da carne certificada.

Sabor diferenciado, maciez e suculência são fatores que explicam o sucesso da carne Angus. Restaurantes, churrasqueiros profissionais e amadores, assim como clientes em geral já reconhecem todas as qualidades que tornam os cortes nobres únicos. Esse mercado, porém, tem se deparado com uma preocupação crescente, relacionada à comercialização de carnes superiores sem o respaldo técnico que comprove sua origem. Apenas as embalagens que apresentem o selo da Associação Brasileira de Angus oferecem todas as garantias de procedência ao consumidor.

Em outras palavras: muitos clientes podem estar pagando por Angus que não é exatamente Angus. “Para que a carne de Angus seja certificada, existe uma série de critérios que precisam ser levadas em consideração, desde o padrão racial do animal até controles de rastreabilidade e avaliações individuais de idade e grau de acabamento”, destacou Luciano Ducat, gerente de Divisão Comercial da Cooperaliança Carnes Nobres, sediada no distrito de Entre Rios, em Guarapuava, na região central do Paraná.

Por sinal, a cooperativa fundada em 2007 é a única do Estado autorizada a emitir o selo do Programa Carne Angus Certificada, criado pela Associação Brasileira de Angus, e desenvolvida em parceria com a indústria frigorífica, desde 2003. Atualmente, são 40 unidades cadastradas em 12 estados brasileiros, que atestam a qualidade e a rastreabilidade, ou seja, a origem de cada peça produzida por cerca de 5 mil produtores.

Diferencial não apenas percebido, mas também levado em consideração pelos clientes no momento da aquisição. “O que distingue carnes comuns da Carne Angus Cooperaliança é o padrão na maciez e no sabor, fazendo com que o consumidor se disponha a pagar um pouco a mais, mas tendo a certeza de estar levando sempre para sua mesa um produto que satisfaça suas necessidades”, avaliou Luiz Alberto Orth, gerente de compras do supermercado Allmayer, de Cascavel (PR).

Importância da carne certificada

O número de certificações tem crescido a uma taxa de 20% ao ano, segundo dados da Associação Brasileira de Angus. Mas qual é a importância de se adquirir uma carne com o selo do programa? Em primeiro lugar, trata-se de questão de segurança alimentar.

O programa brasileiro foi inspirado no Certified Angus Beef ®, desenvolvido nos Estados Unidos. Todos os participantes têm sua produção de Angus criteriosamente avaliada na propriedade por um técnico da Associação Brasileira de Angus. Para ser certificado, cada animal é inspecionado no curral e deve ter como pré-requisito um mínimo de 50% de genética Angus, além de ser jovem, com cobertura de gordura mínima mediana e conformação adequada de carcaça. Um brinco contendo todas as informações acompanha o bezerro do momento da certificação até o frigorífico, garantindo a tipificação de carcaças, certificação de desossa e rastreabilidade.

“É avaliada a genética, a idade e o sexo do animal, a cobertura de gordura, a conformação da carcaça, ou seja, são vários itens para assegurar que a carne seja de fato superior”, frisou a veterinária.

O transporte da carne em frota própria, com temperatura controlada e veículos identificados, é outro diferencial observado nessa cadeia produtiva. “Os clientes que tiverem dúvidas sobre a origem do nosso produto podem consultar o romaneio de rastreabilidade exposto em cada um dos nossos pontos de venda, cujas embalagens devem obrigatoriamente conter o selo da Associação Brasileira de Angus”, observou Luciano Ducat.

A produção de carne Angus da Cooperaliança é certificada desde 2012. “Os técnicos da Associação Brasileira de Angus visitam periodicamente as propriedades dos nossos cooperados, trocando informações, de modo a garantir a evolução da qualidade do produto final”.

Fator que corrobora a tendência de fortalecimento de toda a cadeia de valor. “Comercializar a carne certificada pela Associação Brasileira de Angus nos dá a certeza de estarmos trabalhando com produto da mais alta qualidade, e que passa por um processo rígido de fiscalização e controle de qualidade em todos os processos: seleção, criação, abate e distribuição”, enfatizou Luiz Alberto Orth.

Aprenda a identificar o selo

Apenas a carne Angus certificada possui um selo específico inserido em sua rotulagem. A etiqueta é composta por fundo verde e amarelo, com a inscrição em um círculo vermelho: “Angus Carne Certificada – Associação Brasileira de Angus”.

Por sinal, o Programa Carne Angus Certificada é reconhecido pela Confederação Nacional da Agricultura (CNA) e auditada externamente pela empresa europeia TÜV Rheinland. O processo confere confiabilidade internacional à carne Angus brasileira. Atualmente, são mais de 1000 estabelecimentos comerciais, entre supermercados, boutiques, açougues, restaurantes e redes de fast food que oferecem os produtos com selo de certificação.

Por que devo comprar Angus?

Segundo especialistas, o grande diferencial da carne Angus está no grau de marmoreio, que é a quantidade de gordura entremeada na fibra. É o que oferece sabor e maciez únicos aos consumidores. Por conta disso, segundo levantamento realizado pela Associação, a raça Angus é considerada a mais popular entre as carnes nobres no país, respondendo por um crescimento de 150% nos últimos seis anos. Originária da Escócia, a raça começou a ser criada no Brasil há mais de 100 anos, em 1906. Internacionalmente reconhecidos pela sua rusticidade e precocidade, os animais Angus e suas cruzas produzem carne macia, suculenta e marmorizada.

Ao mesmo tempo em que essas características tornam o Angus uma raça completa aos produtores, com excelente retorno produtivo, sua carne atrai o paladar refinado de clientes interessados em cortes diferenciados, seja para churrascos em família ou com os amigos, seja por parte de restaurantes ou churrascarias. Nesse sentido, a Cooperaliança proporciona regularidade de fornecimento e padronização dos animais, gerando satisfação a todo o mercado consumidor.

Cooperaliança Carnes Nobres

Há 12 anos, a Cooperaliança oferece carnes nobres aos paranaenses. Os mais de cem cooperados produzem o Aliança Angus Premium, Cordeiro Guarapuava e Novilho Precoce, à venda em mais de 140 pontos em todo o Estado.

A partir de 2019, a cooperativa contará com um dos mais modernos frigoríficos do país. São mais de 50 milhões de reais investidos e 80 postos de trabalhos diretos criados para fechar o último elo que faltava à cadeia produtiva da Cooperaliança e seus produtores. A capacidade produtiva da unidade será de 320 bois por dia.

Cuidado, organização e planejamento executados com o objetivo de garantir um produto superior, com qualidade e regularidade. A Cooperaliança Carnes Nobres, cuja missão é fazer os dias dos seus clientes ainda mais especiais, tem conquistado dessa forma a confiança do enorme mercado de carnes Angus. Sempre com a união de forças, talento e comprometimento que caracteriza uma cooperativa de sucesso.

Fonte: G1 - Globo.com
Selo Angus Carne Certificada: cada vez mais exigido pelos consumidores