Não só o agro não parou, como também avançou em investimentos em produtividade no período de pandemia. Foi o que celebrou em entrevista ao Giro do Boi nesta terça, 30, o engenheiro civil, empresário e presidente da Associação Capixaba dos Criadores de Nelore, Carlos Tadeu Bastos da Rosa.

Segundo Carlos, que também é pecuarista, o termômetro para mensurar o ânimo do produtor são os leilões virtuais. “Eu acredito que agora eles até aumentaram, até porque é a única possibilidade que tem. E como o agro não pode parar e a população demanda pela nossa carne, o mercado está bem aquecido. Eu estou vendo aí as pessoas investirem bastante em melhoramento, com essa procura, essa demanda pela carne e a exportação em alta, então eu estou vendo um aquecimento muito forte do melhoramento aqui no estado”, reconheceu.

“Eu acredito que vem também deste momento de Taxa Selic caminhando para 1,75%, então o boi se tornou uma rentabilidade atraente e sem falar na liquidez. Então eu estou vendo mercado bastante aquecido”, frisou.

Nada segura a genética bovina no Brasil, confirma Asbia

Veja em detalhes os dados do Index Asbia municipalizado para o 1º tri de 2020

Tadeu, que é representante da Matsuda Sementes e Nutrição Animal para o Espírito Santo, empresa parceira do Circuito Nelore de Qualidade 2020, realizado pela Nelore do Brasil (ACNB), exemplificou o bom momento da pecuária com o engajamento dos produtores nos abates técnicos, que estão sendo monitorados em “salas de abate virtuais”.

“Esse formato virtual deixou o Circuito Nelore de Qualidade muito atraente porque o pecuarista tem a oportunidade, ele vai estar assistindo abate dos seus animais naquele momento. […] Os pecuaristas começam a entender os técnicos, todo o pessoal envolvido no dia do abate, qual é a dieta que ele está fazendo para chegar naquela carne que está sendo apresentada ali, quais são os erros, os acertos, sistemas de produção. Então há uma grande interação e, ao longo do dia, vários técnicos do setor, personalidades do agronegócio, interagem, entram na sala de abate virtual em determinado momento. […] Eles se apresentam e trocam ideias, essa troca de ideias está sendo muito enriquecedora. Então o Circuito Nelore de Qualidade, atualmente virtual, se tornou uma poderosa ferramenta de interação, troca de ideia, de conhecimento em toda a cadeia do agronegócio, onde a gente pode acompanhar a evolução do próprio circuito, a evolução do acabamento de carcaça da raça Nelore e também a qualidade que está chegando à nossa mesa, que é uma carne de animais jovens, uma carne bem acabada, em que toda a cadeia da carne fica satisfeita porque o sucesso é da união dos elos. Então o Circuito Nelore virtual está sendo esse sucesso e a gente está muito feliz de ter descoberto, e veio para ficar”, projetou.

ACNB divulga novidades no regulamento do Circuito Nelore de Qualidade 2020

6º Webinar Giro do Boi – Circuito Nelore de Qualidade

O empresário aproveitou também para comentar a importância da suplementação para ajudar a manter a qualidade das carcaças nesta época do ano, de entressafra, quando as pastagens secam. “A suplementação no período da seca é algo primordial. A suplementação é importante em todo período do ano, porém agora que chega o inverno as pastagens ficam de baixa qualidade. Então os proteinados de seca são a ferramenta que o produtor rural tem para não deixar que seus ganhos vão embora. É imprescindível ele utilizar estes produtos neste momento e também enfatizar que o produtor que não usa essa tecnologia agora no inverno está deixando o lucro dele ir por água abaixo porque nós estamos vivendo um momento de pecuária forte, de valorização de preços, então se ele não investir em tecnologias que agregam valor ao produto dele, ele está deixando escorregar pelo ralo a sua rentabilidade”, alertou.

Pecuarista, deixe o improviso de lado e pare de perder dinheiro na seca

“Esse foi o grande legado do nosso saudoso líder, Jorge Matsuda, que sempre priorizou qualidade e inovação nos nossos produtos. Com isso, a Matsuda na última década saiu de duas para nove unidades fabris e sempre com a preocupação de, além de produtos de qualidade, também colocar dinheiro no bolso do produtor”, reforçou.

Carlos informou ainda que as associações de pecuária do Espírito Santo, como a própria Associação Capixaba dos Criadores de Nelore (ACCN), estão monitorando as condições da pandemia para lançar seus eventos. “A gente está levando a vida normal, procurando montar as ações, montar os eventos que a gente faz aqui […], como o Congresso Capixaba de Pecuária Bovina. A gente já está com ele todo formatado, aí se houver possibilidade de acontecer, nós vamos realizar, e com isso também as exposições, o Circuito Nelore de Qualidade. Então as ações estão todas prontas, tudo depende do momento se a gente vai poder executar ou não”, afirmou.

Assista a entrevista completa com Carlos Tadeu Bastos da Rosa:

 

Foto: Reprodução Geneplus / Embrapa


Mercado aquecido incentiva investimentos de pecuaristas em melhoramento genético