Segundo analista, o quadro de estabilidade da proteína deve mudar na primeira quinzena de março, com a entrada dos salários e aquecimento da demanda

26 de fevereiro de 2020 às 21h06

Por Agência Safras

Em São Paulo, a arroba do boi gordo segue a R$ 203. Foto: Governo do Maranhão

Os preços da arroba do boi gordo se mantiveram estáveis nesta quarta-feira, 26, após o retorno do Carnaval. De acordo com o analista da Safras & Mercado Fernando Henrique Iglesias, os frigoríficos retomaram timidamente as negociações, ainda analisando as melhores estratégias a serem adotadas no restante desta curta semana. Enquanto isso, os frigoríficos de menor porte se deparam com uma posição de menor conforto em suas escalas de abate.



“A situação das pastagens segue favorável à retenção como estratégia recorrente para o pecuarista, e esse é um importante limitador para movimentos agressivos de queda nos preços do gado”, assinalou

Na capital de São Paulo, Capital, a arroba do boi gordo seguiu em R$ 203. Em Uberaba (MG), preços em R$ 194 a arroba. Em Dourados (MS), continuaram em R$ 193 a arroba. Em Goiânia (GO), o preço indicado ficou em R$ 193 a arroba. Já em Cuiabá (MT), a arroba permaneceu R$ 184.

Atacado

A quarta-feira dia também foi de preços estáveis para a carne bovina. Para essa semana, não há espaço para reação nos preços. “No entanto, o quadro muda na primeira quinzena do mês, com a entrada dos salários motivando a demanda, resultando em uma reposição mais efetiva entre atacado e varejo. Nesse cenário é natural que seja evidenciada alguma reação dos preços”, diz Iglesias.

Assim, o corte traseiro permaneceu em R$ 14,60 o quilo. A ponta de agulha seguiu em R$ 11,55 por quilo. Já o corte dianteiro continuou em R$ 12,50 por quilo.

Arroba do boi gordo e carne bovina fecham estáveis na volta do Carnaval