De agosto a outubro, preços da proteína aumentaram 25%


ESTADÃO   CONTEÚDO 29/10/2019   2:19 PM


O aumento de preços de carne bovina no Brasil é inevitável e deve se manter por algum tempo, de acordo com avaliação da Associação Brasileira de Frigoríficos (Abrafrigo).


Em comunicado, o presidente executivo da entidade, Péricles Salazar, afirmou que, de agosto a outubro, os preços da proteína evoluíram 25%, “e não há como deixar de repassar essas elevações ao consumidor, pelo menos enquanto a oferta de bois continuar restrita, o que deverá se manter por algum tempo”.


Para a Abrafrigo, a abertura de novos mercados, a habilitação de novos frigoríficos para mercados já abertos e a oferta enxuta de animais causam a alta. Salazar explicou que as exportações de carne bovina, que costumam representar cerca de 20% da produção total brasileira, estão representando um porcentual maior em decorrência das compras da China – que tem demanda por proteína em decorrência da peste suína africana – e da Rússia, além de novos clientes como Indonésia e Turquia.

Alta da carne bovina é “inevitável”, diz Abrafrigo